quinta-feira, 17 de março de 2011

Projeto Diversidade Sexual na Escola realiza apresentações teatrais


Já falei há um tempo desse projeto e de uma "cartilha" que fizeram direcionada aos docentes. Mas olhando o site do projeto vi que também são realizadas apresentações teatrais sobre o assunto. Fica a sugestão para diretores.
O Projeto Diversidade Sexual na Escola realiza apresentações teatrais em escolas públicas do Rio de Janeiro, debatendo homossexualidade, gênero, preconceito e educação.
No espetáculo, uma adolescente que gosta de jogar futebol é repreendida pela diretora da escola. A diretora chama a mãe, para discutir com ela o 'perigo' que a filha está correndo e argumentando que ainda há tempo para 'reverter' essa 'situação'. Numa outra cena, mãe e filha se enfrentam num debate sobre liberdade e preconceito. No final, a adolescente acaba sucumbindo à pressão e se enquadrando no jeito de ser que os outros querem. O público então é convidado a propor alternativas. Os espectadores entram em cena para substituir a personagem principal e propor ali, em atos, novas formas de confrontar a situação.
O grupo diversidade EnCena foi formado em 2008, a partir de uma oficina realizada em parceria com o Centro de Teatro do Oprimido - CTO-Rio. Após dois meses de atividades, jovens gays, lésbicas, bi e heterossexuais, em sua maioria universitários, contruíram um espetáculo de teatro-fórum, baseado em suas próprias vivências dentro da escola. Em 2010 uma nova oficina foi realizada, agregando novos integrantes à equipe, que reconstruíram a peça e estão novamente se apresentando em escolas.
O grupo já se apresentou em 10 escolas da região metropolitana do Rio de Janeiro. Mais de 1.000 jovens já assistiram e participaram do espetáculo. Antes de cada apresentação, os professores e funcionários da escola participam de uma oficina de sensibilização, debatendo questões ligadas à diversidade sexual na escola.

Um comentário:

Ministério da saúde disse...

Olá, blogueiro!
A melhor prevenção é a informação e usando a camisinha, todos curtem melhor a vida e sem preocupação. Homens e mulheres, de qualquer idade, orientação sexual ou classe social são vulneráveis ao vírus HIV e a outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Obrigado por divulgar informações e conscientizar mais pessoas sobre as formas de contágio e prevenção de DSTs. A camisinha é segura e a maior aliada nesse combate. Ela é distribuída gratuitamente na rede pública de saúde.
Curta a vida. Sexo, só se for com camisinha, senão não dá! Com amor, paixão ou só sexo mesmo. Use sempre!
Para mais informações: http://www.camisinhaeuvou.com.br/, http://www.aids.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude
Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/minsaude
Atenciosamente,
Ministério da Saúde.